Data de postagem: 31/01/2018 12:29:09

Integridade e a Palavra de Deus

Salmo 26.1 - 3

O Salmo 26 é um testemunho precioso da vida de Davi. Ele era um homem "segundo o coração de Deus". Seu desejo era agradar a Deus em tudo. Obviamente nós sabemos que ele nem sempre agradou a Deus. Mas certamente o desejo do seu coração era esse.
Veja como ele começa o Salmo 26: "Julga-me, ó Senhor...". Em outras palavras: "examina-me"... "avalia-me". Esse pedido não é diferente daquele encontrado no salmo 139.24: "vê se há em mim algum caminho mau...".

De onde vem a coragem e a convicção para que Davi se apresentasse diante de Deus pedindo que Deus o "julgasse"?

Esse salmo nos deixa duas pistas importantes para respondermos essa pergunta. Veja o versículo 1: "tenho andado na minha integridade" e compare com o versículo 3: "tenho andado na tua verdade" .
Esses dois elementos não podem ser dissociados: nossa integridade e a palavra de Deus.
Uma pessoa pode andar na "Sua integridade" e, ainda assim não andar na "Palavra de Deus". Ou seja, em suas convicções a pessoa pode fazer o que ELA PENSA que está certo, mas não buscou a orientação na palavra de Deus para saber se o que está fazendo é a VONTADE DE DEUS.

Podemos não perceber nossos erros; faltas e pecados como Deus percebe. Aquilo que eu gosto e que outras pessoas aplaudem ou aprovam pode não ser necessariamente a vontade de Deus para a minha vida.

Por isso Davi adiciona "tenho andado NA TUA VERDADE". A maneira como ele via a sua vida precisava ser confrontada com a maneira como DEUS via a sua vida.

Então, continuemos firme no proposito de viver uma vida integra a partir dos princípios da palavra de Deus. Evitemos a tentação de pensar que somos íntegros por fazermos ou falarmos aquilo que pensamos que é certo.

Tenha um abençoado 2018 ? o Ano da Integridade!

Bispo João Carlos

 voltar ao topo
Direitos Reservados
Igreja Metodista - Sexta Região Eclesiástica